Meus Vídeos

Loading...

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Candidato à Presidência Eduardo Campos morre em acidente de avião




O candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, morreu em um acidente de avião na manhã desta quarta-feira em Santos, no litoral de São Paulo.

 Campos, que completou 49 anos, no domingo (10), foi governador de Pernambuco e tinha cerca de 10 por cento das intenções de voto nas últimas pesquisas para a corrida presidencial. 

O avião que conduzia o candidato e mais seis pessoas saiu do aeroporto Santos Dumont, no Rio de janeiro, em direção ao Guarujá. De acordo com a Aeronáutica, a aeronave arremeteu quando se preparava para o pouso devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com o jato Cessna 560XL.

A candidata à vice na chapa do PSB à Presidência, a ex-senadora Marina Silva, não estava no avião. De acordo com a agenda de Campos, divulgada pela assessoria de imprensa, Marina passaria o "dia gravando em São Paulo".

Recente pesquisa feita pelo Ibope dava a Eduardo Campos o terceiro lugar na corrida presidencial, atrás de Aécio Neves (PSDB) e Dilma Roussef (PT), e ainda não tinha conseguido capitalizar a presença ao seu lado de Marina Silva, que na eleição de 2010 teve quase 20 milhões de votos.

O grupo do socialista acreditava que as intenções de voto de Campos subiriam com o início da propaganda gratuita eleitoral, a partir de 19 de agosto, e com maior exposição do candidato na mídia e presença em eventos de campanha. 

O ex-governador de Pernambuco começou cedo na política, aos 21 anos, quando participou ativamente da eleição de seu avô, Miguel Arraes, um dos ícones da esquerda na resistência à ditadura militar, para o governo de Pernambuco em 1986.

Após ocupar cargos na administração do avô, de ser eleito deputado estadual e federal, ser o ministro mais jovem do governo de Luiz Inácio Lula da Silva e se eleger governador duas vezes, Campos iniciou 2013 embalado pelo desempenho notável do PSB nas eleições municipais do ano anterior, dizendo a Dilma que não negociaria o apoio do partido à sua reeleição antes de 2014.

Campos convenceu seu partido a abandonar o governo Dilma no ano passado e em outubro, num movimento surpreendente, atraiu Marina para o PSB, colocando juntos dois ex-aliados do PT na disputa contra Dilma nas eleições deste ano. 

Marina deverá ser a substituta de Campos como candidata à Presidência pelo PSB. De acordo com o TSE, em caso de falecimento do candidato, a substituição pode ser requerida à Justiça Eleitoral a qualquer momento, num prazo de dez dias.  

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Dominguinhos morre aos 72 anos

Dominguinhos morreu ontem, aos 72 anos, às 18h, em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 13 de janeiro, quando foi transferido do Hospital Santa Joana, no Recife.

BIOGRAFIA 

O sanfoneiro, compositor e cantor José Domingos de Morais, o Dominguinhos, de 72 anos, nasceu em Garanhuns, em Pernambuco, em 12 de fevereiro de 1941. No sangue, dizem os amigos, trazia o dom da música, pois seu pai, mestre Chicão, era famoso na região como tocador e afinador de foles. Ao longo da carreira, gravou 42 discos e teve como padrinho de sua carreira o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, que conheceu ainda menino, aos 8 anos.

Com os irmãos, Moraes, na sanfona, e Valdomiro, na zabumba, Dominguinhos formou o trio Os Três Pinguins e tocou em feiras e hotéis de Pernambuco. Em uma das apresentações, conheceu Luiz Gonzaga, que lhe ofereceu dinheiro e deu seu endereço no Rio de Janeiro.

Em 1954, Dominguinhos foi para o Rio de Janeiro com o pai e os irmãos. Com o endereço em mãos, visitaram Gonzaga, que entregou a Chicão uma sanfona. Passou a frequentar a casa de Gonzaga e a cena artística do Rio. Ainda no Rio, Dominguinhos conheceu a cantora Marinez, considerada por ele a maior cantora de baião de todos os tempos; o cantor Zito Borborema e o zabumbeiro Miudinho. Com os dois últimos, criou o Trio Nordestino, que tocou em circos e arrasta-pés no interior do estado. Durante a longa carreira, de mais de 50 anos, Dominguinhos foi convidado para tocar com diversos artistas da música popular brasileira como Sivuca, Chico Buarque, Caetano Veloso, Gal Costa e Gilberto Gil.

Para Clodo Ferreira, amigo e compositor de diversas parcerias, o sanfoneiro foi um gênio musical. “Pouca gente no Brasil tem o talento de Dominguinhos. Ele é um modelo para os compositores brasileiros, principalmente os nordestinos”, diz em entrevista à Agência Brasil. Clodo lembra que Dominguinhos já tocava músicas nordestinas com seus irmãos quando conheceu Luiz Gonzaga. Clodo conta que Querubim é a parceria mais querida que tem com Dominguinhos, que entrou de forma definitiva na música brasileira. “Ele compôs com Gilberto Gil, com Chico Buarque, Djavan. A qualquer gênero ele se adaptou muito bem. Ele foi um harmonizador avançado e criativo,” diz.

 Para o maestro Marcos Farias, afilhado de batismo de Luiz Gonzaga, o sanfoneiro passou a ser o maior representante vivo da música nordestina, depois da morte do rei do Baião. “Foi ele quem botou o chapéu de couro na cabeça, a sanfona no peito e cantou com Gonzaga”, destacou em entrevista à Agência Brasil. 
Farias lembra a amizade de Dominguinhos com Gonzagão. “Ele foi motorista de Gonzaga, apadrinhado dele e participou da maior parte dos discos de Gonzaga tocando sanfona. Quando o Gonzaga já estava nos derradeiros momentos, passou a coroa pra o Dominguinhos.”

Dominguinhos foi vencedor do Grammy Latino em 2002, com o CD Chegando de Mansinho. Entre suas músicas mais conhecidas estão Eu Só Quero um Xodó, De Volta Para o Aconchego e Isso Aqui Tá Bom Demais. 

SAÚDE 
 
Segundo Clodo, há cerca de seis anos o sanfoneiro se tratava de um câncer no pulmão, mas em momento algum parou de trabalhar. Dominguinhos foi internado na Unidade de Terapia Intensiva Coronariana do Hospital Santa Joana, no Recife, no dia 17 de dezembro, com um quadro de infecção respiratória e arritmia cardíaca. Depois, foi transferido, em janeiro, para o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde morreu ontem (23) em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas. Dominguinhos teve três filhos e era separado.

Segundo a ex-mulher de Dominguinhos, Guadalupe Mendonça (foto), o velório em São Paulo ocorrerá até as 16h. Depois, o corpo seguirá para Recife de avião. O voo está previsto para as 23h10, saindo do Aeroporto de Guarulhos, na região metropolitana. Na quinta (25), o corpo será velado na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco e deverá ser enterrado na sexta-feira (26).

Fonte: Agência Brasil
Fotos: Google

sábado, 30 de março de 2013

Mensagem do autor



Olá internauta!

A ideia de publicar fatos importantes da cidade onde nasci, do Estado a que pertenço, e de outros que formam um Brasil de muitas riquezas, como também de outros países importantes da esfera global, entrou na minha mente como algo que surge num piscar de olhos. Esclareço que sou amante de uma boa leitura, de escrever textos que possam deixar o leitor viajando no tempo, movidos por uma linha imaginária cerceada de ideias e muito astral.

Por ser radialista e próximo de uma formatura no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, os assuntos que pretendo postar neste blog, em sua maioria, terão um teor jornalístico. Mas isso não impede que eu abra espaços para outros assuntos como música, cinema, ecologia, saúde etc.

Inicialmente são essas as ideias que pretendo colocar em foco, acrescidas de belas imagens, áudios e vídeos, fazendo uso de um jeito especial e diferente de postar.

Desde já, agradeço a sua visita e aguarde novas postagens. 


Um abraço!